TRAJETÓRIA

Marcelo Rocha

       Aos seis anos de idade o brasiliense Marcelo Rocha (hoje com 39 anos) teve seu primeiro contato com o esporte e, desde então, não parou mais. Passou por esportes como natação, onde se tornou campeão brasiliense dos 50m livre e 50m peito na categoria não-federados e na categoria federados foi campeão somente nos 50m peito; praticou basquete e foi campeão brasiliense de escolinhas, sendo o maior pontuador em campo nas finais, chegando até a seleção brasiliense juvenil. Teve uma passagem pelo BMX, esporte que sempre praticou junto aos demais, e foi onde iniciou sua paixão pela bicicleta. Foi praticante de capoeira no Grupo Senzala (Professor Farinha); era um aluno dedicado, e chegou até a aprender como se escolhe madeira para a fabricação de berimbaus (chegou a fabricar alguns). Incentivado e apoiado pelo Pai, correu algumas corridas de rua (5k e 10k) chegando a correr 10k abaixo dos trinta e sete minutos. Pratica jiu-jitsu há 23 anos, foi Diplomado à faixa-preta em 2014. Teve uma rápida passagem pelo MTB (no início da modalidade em Brasília). No jiu-jitsu foi campeão do Torneio Aberto em Teresópolis na faixa branca, terceiro colocado na Copa Mestre Armando Wreidt no Iate Clube de Brasília na faixa branca, campeão de todas as seletivas e competições internas que participou na Equipe Juquinha/Gracie Humaitá na faixa branca e azul (peso médio), terceiro colocado no torneio da Liga Niteroiense (LINJI) na faixa azul, foi semifinalista em Campeonato Brasileiro e lutou um Mundial na faixa azul e roxa, com um terceiro lugar. Hoje em dia voltou a ministrar aulas de jiu-jitsu e defesa pessoal em sua Academia, a Gracie Elite Brasília. 

      Andando e também competindo no bicicross junto dos outros esportes desde os 7 anos de idade, teve sua primeira bicicleta de ciclismo em meados de 1996, época em que já atuava na Educação Física, e pouco depois estava ingressando na Universidade Católica de Brasília para fazer o curso. Nessa época Marcelo investiu pouco no ciclismo, e foi no final de 1997 que começou realmente nessa empreitada. Junto à paixão pelo ciclismo de estrada, foi despertada também a paixão pelo ciclismo indoor (spinning), modalidade na qual Marcelo ministrou aulas por cerca de dez anos ininterruptos. Sendo um dos primeiros Professores da modalidade em Brasília, Marcelo passou pelas melhores Academias de Brasília e do Brasil; recebeu convites de convenções em Brasília e Goiânia por vários anos consecutivos, tanto para ministrar cursos de formação, como para ministrar aulões. Nas academias em que trabalhou, sempre foi muito presente e atuante no desenvolvimento técnico dos profissionais, tendo ministrado cerca de 30 palestras nos 15 anos de profissão em academia.

       No ciclismo de estrada Marcelo sempre encontrou muita dificuldade em vencer provas, já que sua principal característica sempre foi um bom “passo”, e não um bom “sprint”. Em 2001, foi Campeão da Volta Ciclística do DF (categoria estreante), foi Campeão de três etapas do Circuito de Corridas da SEL também em 2001 (estreante), correu grandes provas na elite: quatro etapas da Volta de Santa Catarina (2002), Clássica de São Salvador - Campos (2003), foi Quinto colocado no Brasiliense de contra-relógio (2003/elite), conquistou um sexto lugar nos 100 km de Brasília (2003/elite), Copa da República (2004), foi vice-campeão das 24 horas de Fortaleza (2005/quarteto), e mesmo não sendo uma colocação expressiva, em 2003 completou a Copa América em Interlagos em trigésimo sétimo lugar; em 2004 e 2005 ganhou algumas corridas de pouca expressão. Chegou a fechar para correr em uma Equipe Profissional na categoria elite (Team América de Salto – SP); a parceria durou muito pouco. Teve uma pequena experiência no triatlo, correndo algumas provas do Campeonato Brasiliense um Homem de Ferro (uma prova que na época tinha 2k - natação, 100k - ciclismo e 25k - corrida), completando em seis horas e um IRONMAN que aconteceu em Brasília em 2004 com o tempo de 10:12h. 

         Buscando sempre agregar mais ao seu conhecimento e prática, Marcelo estudou Acupuntura e Medicina Chinesa no Instituto de Medicina Tradicional Chinesa de Brasília por três anos. A união dos conhecimentos orientais à sua prática enquanto profissional de Educação Física, o fez enxergar mais facilmente que para tudo na vida deve haver harmonia e equilíbrio. Seja no treinamento físico, seja no estudo ou mesmo na vida pessoal. Em 2003, Marcelo iniciou seu trabalho de bike fit (ajuste de posicionamento do ciclista) serviço que não existia até então na capital, e atividade que desenvolve até hoje, junto à assessoria esportiva para atletas de endurance amadores e profissionais. Depois de acumular experiência em cerca de 200 avaliações que eram feitas na época de maneira quase que artesanal (por conta da falta de ferramentas adequadas), porém científica; Marcelo buscou mais conhecimento e principalmente material mais adequado e foi então que em 2007 montou o primeiro Estúdio do Brasil e América Latina, com o maquinário e software da Empresa Holandesa Bikefitting Company, e já são mais de 13000 fits em mais de 15 anos de trabalho com o bike fit. E o investimento não parou por aí, o Estúdio conta hoje com todos os equipamentos profissionais para bike fit disponíveis no mercado incluindo: simulador de posição - RETUL MUVE (atualmente o melhor do mundo), sistema de análise 3D RETUL e sistema de análise de pressão no selim (exclusivo na América do Sul). 


Marcelo Rocha - Profissional de Educação Física.

 

- Acupunturista pelo Instituto de Medicina Tradicional Chinesa de Brasília.

- Curso de Planificação do treinamento desportivo - Chancela

Universidade Ciego de Ávila - CUBA.

- Afiliação ao SICI - Instituto Serotta de Ciclismo.

- Certificado como fitter - Bikefiting Company - Beek, Holanda.

- Certificado como fitter - Slowtwitch Institute - Valyermo, Estados Unidos.

- Aperfeiçoamento em Aerodinâmica - Cobb Cycling - Valyermo, Estados Unidos.

- Certificado como Master fitter e instrutor oficial - Retul University - Boulder, Estados Unidos.

- Fitter nível 4 IBFI (o mais alto do Instituto), reconhecido pelo Instituto Internacional de Bike Fitting - atualmente apenas 15 fitters no mundo possuem esse nível pelo Instituto.