Quem precisa de um Bike Fit?

Quem precisa de um Bike Fit?

Marcelo Rocha

Um mercado com ritmo alucinante, novos produtos, novas tendências e uma imensidão em variedade. Em rodas de conversa, revistas especializadas, fóruns de discussão, muito se houve a respeito de dicas e fórmulas mirabolantes (a maior parte sem dono) para o “perfeito” ajuste de sua bike; ou em raros casos ouvimos algo que realmente podemos e conseguimos aproveitar. Pois bem, mais quem realmente precisa de um bike fit e até que ponto isso pode ser feito sozinho ou com um profissional habilitado? E o que é o famoso bike fit? Nada mais é do que o ajuste e/ou adequação da bicicleta para o ciclista; em qualquer nível, modalidade e tipo de bicicleta. Mais e qual é a necessidade disto? Imagine um ciclista que pedala três vezes por semana em uma bike urbana por 30 minutos. Vamos admitir que ele pedale 60 vezes por minuto (cadência). Em uma hora seriam 3600 pedaladas e em meia hora 1800. Multiplicando por três são 5400 pedaladas por semana. Agora imagine que o selim dele está um centímetro abaixo do ideal levando o joelho dele a ser flexionado mais ou menos 3-5 graus além do sugerido pela literatura. O potencial que ele tem de se lesionar em uma semana é altíssimo! Isso é só um pequeno exemplo. Se você procurar no Google como ajustar a bicicleta, bike fit, bikefitting etc, etc; você irá encontrar resultados, formúlas, sugestões, regras e isso e aquilo. Assim como se você estiver com sinusite e fizer a procura você encontrará os remédios necessários para a sinusite, dosagem e milhares de outras coisas (e isso serve para tudo não é?!). Mas quando você adoece você vai ao Google ou ao médico? Quem é o especialista? Os nick names dos fóruns? O senso comum? Acho que ninguém coloca sua saúde na mão de um desconhecido, pseudo especialista ou mesmo de uma regra criada pela necessidade se estabelecer um padrão. A diferença entre ter a resposta e raciocinar em cima dela, criando hipóteses, prós e contras, discutindo critérios, filtrando as informações, individualizando os resultados e levando em consideração o tipo físico, cotidiano, objetivo, restrições e histórico de saúde, é a diferença entre a procura de um simples resultado e a procura por um profissional capacitado para o ajuste de seu posicionamento na bicicleta. Para tudo na vida existe um por quê e alguém que possa te orientar na busca das soluções e repostas. E na bicicleta não é diferente; andar de bicicleta é coisa séria e exige cautela e cuidado na escolha e ajuste do equipamento. O bike fit com um profissional capacitado é imprescindível para o confortável, eficiente e seguro uso de sua bicicleta. Ele poderá solucionar problemas e elucidar dúvidas muito comuns, como por exemplo:

- Qual o quadro ideal para mim?

- Vou pedalar na cidade; qual o tipo de bicicleta que devo adquirir?

- Qual a diferença de um quadro feminino para os quadros de série?

- Por que existem faixas de largura de selim?

- Por que na speed o tronco é baixo e na mountain bike é mais alto em relação ao solo? É questão de aerodinâmica? Ou distribuição de peso e dirigibilidade?

- Existe uma bicicleta específica para utilizarmos como meio de transporte?

- O que define a altura do meu guidão?

- Qual a altura ideal de selim? Isso muda com o tempo? Para todas as bicicletas é igual?

- Que tipo de taquinho devo utilizar em minhas sapatilhas?

- Existem guidãos mais largos?! Ou mais estreitos?!

- Por que meus pés e mãos ficam dormentes?

- Por que tenho dores lombares?

- Etc, etc...

Parece bobagem, mas se eu continuar escrevendo teremos dúvidas para meia hora de leitura; eu garanto que se você já anda ou pretende andar de bicicleta, alguma dessas dúvidas e/ou problemas já estão impregnados em sua cabeça. Isso é só uma pequena amostra de um universo que não pára de crescer em todos os setores e nichos, tornando-se cada vez mais especializado e profissional, fechando as portas para aqueles que querem permanecer no amadorismo e no “eu acho”........ Até a próxima!